Em 2022, ano eleitoral, prefeito de São João do Rio do Peixe, Luiz Claudino, gastou R$ 37 mi a mais do que em 2021; só a folha de pessoal aumentou quase R$ 5 mi de um ano para outro

Por Fonte83 - 22/08/2023

Em 2022, ano eleitoral, a Prefeitura Municipal de São João do Rio do Peixe, no sertão da Paraíba, elevou de forma significativa os gastos públicos com folha de pessoal, pagamentos diversos e despesas extraordinárias, segundo pode ser verificado no site do Tribunal de Contas do Estado (TCE), via página do SAGRES, no endereço eletrônico https://tce.pb.gov.br/sagres-online.

Como consta na página do SAGRES online, a gestão do prefeito Luiz Claudino de Carvalho Florêncio elevou de R$ 80.863.857,84 (Oitenta milhões, oitocentos e sessenta e três mil, oitocentos e cinquenta reais e oitenta e quatro centavos) no exercício de 2021 para R$ 117.373.477,32 (Cento e dezessete milhões, trezentos e setenta e três mil, quatrocentos e setenta e sete reais e trinta e dois centavos) em 2022, ano eleitoral em nível estadual.

O aumento geral foi na ordem de R$ 36.509.619,48 (Trinta e seis milhões, quinhentos e nove mil, seiscentos e dezenove reais e quarenta e oito centavos).

Somente na folha de pessoal, entre servidores efetivos, comissionados e contratados, o acréscimo foi de R$ 23.921.226,77 (Vinte e três milhões, novecentos e vinte mil, duzentos e vinte e seis reais e setenta e sete centavos) em 2021 para R$ 28.754.459,58 (Vinte e oito milhões, setecentos e cinquenta e quatro mil, quatrocentos e cinquenta e nove reais e cinquenta e oito reais) no ano seguinte, representando R$ 4.833.232,81(Quatro milhões, oitocentos e trinta e três mil, duzentos e trinta e dois reais e oitenta e um centavos) de aumento.

O salto de pagamentos diversos de um ano para o outro foi na ordem de R$ 29.449.517,75 (Vinte e nove milhões, quatrocentos e quarenta e nove mil, quinhentos e dezessete reais e setenta e cinco centavos, indo de R$ 51.842.505,87 (Cinquenta e um milhões, oitocentos e quarenta e dois mil, quinhentos e cinco reais e oitenta e sete centavos) para R$ 81.292.023,62 (Oitenta e um milhões, duzentos e noventa e dois mil, vinte e três reais e sessenta e dois centavos).

As chamadas despesas extraordinárias tiveram um aumento de R$ 2.226.868,92 (Dois milhões, duzentos e vinte e seis mil, oitocentos e sessenta e oito reais e noventa e dois centavos). Em 2021, esses pagamentos foram de R$ 5.100.125,20 (Cinco milhões, cem mil, cento e vinte e cinco reais e vinte centavos) para R$ 7.326.994,12 (Sete milhões, trezentos e vinte e seis mil, novecentos e noventa e quatro reais e doze centavos) no exercício seguinte.