Mais de 78% das crianças e adolescentes da PB não têm acesso a direitos básicos, aponta Unicef

Por Fonte83 - 12/10/2023

Quase 80% das crianças e adolescentes da Paraíba vivem sem acesso a direitos básicos. O dado é do Fundo das Nações Uinidas para a Infância (Unicef), com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC),, e aponta, que o índice de 78,9% da Paraíba, em 2022, está acima do registrado no país, que foi de 60,3%, durante o mesmo ano.

O estudo analisou dados de 2016 a 2022 sobre o acesso de crianças e adolescentes a seis direitos: renda, educação, informação, água, saneamento e moradia. Dos seis direitos analisados na pesquisa, a Paraíba registra um número maior de privação do que o percentual nacional. (confira no final do texto)Para a Unicef, existe urgência em priorizar políticas públicas intersetoriais voltadas para crianças e adolescentes no Brasil, principalmente no Norte e Nordeste

Segundo o especialista em Políticas Sociais do UNICEF no Brasil, Santiago Varella, a pobreza na infância e adolescência vai além da renda, e precisa ser olhada de forma multidimensional.

“Estar fora da escola ou sem aprender, viver em moradias precárias, não ter acesso a renda, água e saneamento, não ter uma alimentação adequada e não ter acesso à informação são privações que fazem com que crianças e adolescentes estejam na pobreza multidimensional”, explicaVarella.

Entre os anos de 2019 e 2022, o número de meninas e meninos vivendo na pobreza multidimensional, teve uma pequena redução no Brasil, de 62,9% para 60,3%. Na Paraíba, passou de 80,4% em 2019 para 78,9% em 2022.

Apesar de registrar uma redução no percentual de crianças e adolescentes privados de direitos básicos, a educação apresentou uma piora. O número de crianças de 7 anos de idade que não sabem ler e escrever aumentou de 20% para 40% entre 2019 e 2022 no Brasil.

“De todas as dimensões analisadas, a que mais piorou no País foi a alfabetização, chamando a atenção para a urgência de políticas públicas coordenadas em nível nacional, estadual e municipal para reverter esse quadro”, alerta Santiago Varella.

Números registrados na Paraíba em cada dimensão do estudo

A privação de saneamento permanece sendo a que mais impacta crianças e adolescentes no Brasil, registrando 37% em 2022. Já a Paraíba se mantém acima do percentual nacional com 57,44% das crianças sem acesso a saneamento básico em 2022.

  • Renda

Em 2022, 53,87% das crianças e adolescentes estavam na pobreza monetária. Número registrado no estado ficou acima do percentual nacional de 36%.

  • Água

Em relação ao acesso à água potável, 5,4% das crianças e dos adolescentes em todo o Brasil estavam privados desse direito em 2022. Na Paraíba, essa porcentagem era de 14,89%.

  • Saneamento

A privação de saneamento permanece sendo a que mais impacta crianças e adolescentes no Brasil, registrando 37% em 2022. Já a Paraíba se mantém acima do percentual nacional com 57,44% das crianças sem acesso a saneamento básico em 2022.

  • Educação

Não há, no estudo, dados abertos de alfabetização por Estado.

  • Moradia

O acesso à moradia é um dos fatores que impacta diretamente a qualidade de vida de crianças e adolescentes. No Brasil, 9,4% dos meninos e meninas eram afetados em 2022. Na Paraíba, 6,21% das meninas e meninos são afetadas por essa privação.

  • Informação

Em 2022, 6,1% das meninas e dos meninos de 9 a 17 anos estavam privados do acesso à informação (internet e televisão) no País. Na Paraíba, 4,25% não tinha acesso a esse direito.

Fonte: g1 PB