Remanejamento: Corte de verbas foi preciso para normalizar Operação Carro Pipa na Paraíba, diz Governo

Por Fonte83 - 17/10/2023

O Ministério da Integração Nacional informou, na tarde desta terça-feira (17), ao Portal MaisPB, que o bloqueio de R$ 30,9 milhões previstos para as obras do Canal Vertentes Litorâneas, na Paraíba, feito pelo Ministério do Planejamento, foi necessário para a manutenção da Operação Carro Pipa.

Na semana passada, pipeiros foram informados através de um comunicado emitido pelo Comando do Exército, na Paraíba, que iria precisar suspender o serviço de distribuição de água devido à falta de repasse para a continuidade da Operação. Ontem, os profissionais foram informados que o serviço seria normalizado hoje, terça-feira (17).

Em nota enviada à redação, o Ministério disse, ainda, que no governo Lula (PT) já foram alocados R$ 50 milhões para garantir a continuidade das obras no Canal Adutor Vertente Litorânea e planeja liberar um adicional de R$ 20 milhões nos próximos dias. Esses investimentos visam garantir o contínuo avanço deste projeto, que foi incluído nas prioridades do novo PAC.

“O orçamento atualmente designado para o Canal Adutor Vertente Litorânea é suficiente para viabilizar a conclusão das obras já contratadas, possibilitando assim o término do trecho 2. Vale ressaltar que obras de grande envergadura, como o Canal da Vertente Litorânea, são executadas ao longo de diversos exercícios, com a execução orçamentária ocorrendo de forma plurianual”, disse a pasta à redação.

Recursos Bloqueados 

O governo Lula (PT) decidiu cancelar, através do Ministério do Planejamento, R$ 30,9 milhões que seriam destinados para obras do Canal Vertentes Litorâneas. A medida faz parte de uma série de ações da ministra Simone Tebet para realocar recursos.

A ex-senadora também tinha assinado outras portarias suspendendo R$ 3,5 milhões para o Arco Metropolitano de João Pessoa e R$ 4,5 milhões para o Hospital de Clínicas e Traumatologia do Sertão, em Patos. As duas obras são de execução do Governo da Paraíba e têm recursos federais.

Fonte: MaisPB